ALINHAMENTOS DOS PNEUS, GEOMETRIA E PARALELISMO

A menos que seja um condutor bem informado com conhecimentos aprofundados em mecânica e que disponha do material adequado, as definições de geometria não devem ser modificadas. Cada veículo requer uma configuração ótima do ângulo de carroçaria, do ângulo de avanço e do ângulo de convergência que só os mecânicos estão habilitados a fazer pois cada décimo de milímetro conta.

A geometria consiste em controlar e definir o alinhamento das 4 rodas. Esta operação custa entre 50 e 100 euros.

Mesmo que as tarifas possam parecer proibitivas, uma definição errada pode ter consequências importantes para a duração de vida de um pneu e implicar custos suplementares, bem como uma má sensação ao volante.

Antes de entrar em considerações mais técnicas, é importante colocar algumas questões sobre a geometria.

A geometria é um procedimento rotineiro como a mudança de óleo?

Não, a geometria é um procedimento especial que deve ser efetuado apenas se notar um destes fenómenos:

  • O veículo desloca-se para a esquerda ou direita em linha reta.
  • O desgaste dos pneus é irregular.
  • O volante não está no eixo.
  • Os pneus chiam sem razão aparente.
  • Tenho de fazer um controlo de geometria sempre que mudar os pneus?

    Regra geral, não é obrigatório fazer este controle se mantiver as mesmas dimensões que antes. Por outro lado, uma mudança de dimensão de pneus implica um controle de geometria. Saiba ainda que a maior parte das oficinas propõem obrigatoriamente este controle como medida de segurança.

    O que é propriamente o alinhamento?

    O alinhamento das rodas é o controle e a regulação dos seguintes ângulos: o ângulo de carroçaria, o ângulo de avanço e o ângulo de convergência (paralelismo).

    Cada carro tem medidas muito precisas mas alguns amadores gostam de as alterar para personalizar o comportamento dos seus veículos. A definição do alinhamento é milimetrado e efetua-se com uma máquina específica: um banco de geometria.

O ÂNGULO DE CARROÇARIA

Exprime-se em graus. O grau é negativo quando a altura do pneu inclina-se ligeiramente para o veículo. É positivo quando se distancia dele.

No caso de um condutor desportivo, um ângulo negativo permite-lhe fazer curvas mais agressivas. Em contrapartida, perde em aderência nas retas, o que prejudica a travagem e as acelerações potentes.

O ÂNGULO DE AVANÇO

Também expresso em graus, é o ângulo que exprime a diferença entre uma reta perpendicular ao solo e o eixo do pivô de rotação da roda.

Resulta da estabilidade a grande velocidade e do ângulo de viragem. Geralmente, o ângulo de avanço não é modificável, uma modificação do mesmo tem como objetivo restabelecer o equilíbrio após um acidente.

O ÂNGULO DE CONVERGÊNCIA / PARALELISMO

O ângulo de convergência, ou ângulo de abertura, corresponde à distância entre a direção das rodas e o eixo longitudinal do veículo. Se as retas imaginárias convergirem para se cortar diante do veículo, falamos de ângulo de convergência. Caso contrário, falamos de ângulo de abertura (divergência).

Para garantir o equilíbrio geral das forças mecânicas, um veículo com tração traseira é frequentemente caracterizado por um ângulo de convergência, sendo que as trações à frente terão mais frequentemente um ângulo de abertura.


Para concluir, é imperativo assegurar-se de que as definições de ângulos são apropriadas.

Pouco importa se o seu veículo está equipado com pneus de última geração com uma duração de vida máxima. Uma definição errada de alguns milímetros arruinará os melhores pneus em termos de durabilidade.

  • Jan 21, 2020
  • Categoria: Saiba mais
  • Comentários: 4
{"one"=>"{{ count }} comentário", "other"=>"{{ count }} comentários"}
iSgjFtcqskIdyLoa August 01, 2020

gyfWonUCOpQXKm

bfYIXQNtrODLdmA August 01, 2020

DXAEylfp

vTjSnYpm September 07, 2020

FSQsxrVbjUv

ukgMrNZPABvoJY September 07, 2020

rzGoTygVBXFZu

Deixe um comentário